27 de mar de 2013

a experiência etsy


Eu me rendi. Abri uma loja no Etsy para comparar recursos, chances de vendas e descobrir coisas.
O efeito foi imediato. Alguns minutos depois de abrir, ainda inserindo os primeiros produtos, uma designer de jóias me escreveu uma mensagem parabenizando meu trabalho e oferecendo ajuda para dar dicas para minha loja no universo Etsy. Achei ela muito prestativa e generosa pela atitude. Terminei o que queria e perguntei logo na cara o que ela fez para o negócio dela crescer e adicionei o link da minha loja no DaWanda para ela visitar também, assim como ela me pediu.
Acho que o que ela disse, serve pra todas nós de alguma forma. Ela citou que uma loja no Etsy (ou em qualquer site de venda de artesanato semelhante) tem que ter no mínimo 100 produtos (achei exagero) para se impor aos clientes com opções, porque a prática aperfeiçoa e expõe mais a loja nos resultados de pesquisa.

Ainda acrescentou que as minhas fotos deveriam ser mais humanas, ter crianças, mãos para o cliente se espelhar nos produtos, se enxergar usando eles. Mostrar também a parte de trás dos produtos nas fotos, evidenciando o bom acabamento dele. Que eu deveria vender pro mundo todo e não só na Europa, afinal o Etsy não é brincadeira, pra começar, ele é uma invenção americana. E o mais surpreendente: que meus preços estavam muito baratos. Que quando o produto é muito barato, significa que o material pode também não ser de qualidade, reduzindo a imagem de qualidade do produto final. Quando a pessoa paga mais por um produto, ele fica valorizado. Que não posso subestimar meu talento e desvalorizar as horas que gastei para produzí-los. Comparei com outros semelhantes e fazia sentido. 
Ela tem uma linda loja com muitas vendas realizadas em um curto período (sempre olho isso).  

Recentemente, li num blog de uma americana (que perdi o link) uma entrevista de uma designer de cartões que deixou o trabalho para se dedicar em período integral ao pequeno negócio no Etsy (isso pra mim ainda é utopia) e ela disse que aprendeu a crescer perguntando o segredo dos outros, escrevia perguntando a outras vendedoras o que fizeram para as lojas venderem tanto, na cara dura. Muitas nem respondiam ou nem gostavam, mas outras responderam e isso foi trazendo a ela todo o know-how para fazer o pequeno negócio criativo dela crescer. Quando eu comecei a fazer isso (sim, já fui ignorada!) essa vendedora super simpática apareceu. Sem querer nada em troca. Quando a esmola é grande, o santo desconfia ( é assim que se fala?) mas muito do que ela disse é válido. Falei aqui outro dia que precisava do click administrativo para enxergar meu hobby como um negócio, lembra? E isso está me pegando, ultimamente. Percebi que há muito trabalho, mas muito trabalho mesmo por trás desse sucesso, pequeno que seja, não é assim só com talento e sorte, e talvez um tempinho de sobra pra se dedicar. Acho que preciso ser mais persistente e estou me esforçando muito depois dessa conversa com ela e observando algumas leituras de blogs especializados por aí.

Vou manter as duas lojinhas por enquanto, não é difícil manter, difícil é montar a loja, entender, conhecer. O número de visualizações na loja Etsy e nos produtos especificamente é muito maior do que no DaWanda. O Etsy parece algo mais internacional, mais forte. Vou continuar observando e me decidir no futuro com qual ficar.

Para as aspirantes a melhorarem o pequeno negócio criativo ou a abrir um, recomendo imensamente o Manual do Vendedor do Etsy (The Seller Handbook) que tem sido uma bíblia cheia de respostas para as minhas perguntas.






25 de mar de 2013

caixa de ovo decorada para páscoa


Um dia desses o marido chegou do supermercado e trouxe caixinhas de ovo pequenas, daquelas que cabem meia dúzia de ovos, na cor amarela. A vida depois do craft agora é assim: tudo tem potencial para ser usado. Semanas antes da Páscoa então, fica pior ainda. Me apaixonei de imediato e logo duas! Afinal, tenho dois filhos. Foi destino: elas tinham que ser usadas.


Antecipei uma surpresinha do coelhinho da Páscoa decorando a caixa de ovo vinda do supermercado com papel presente mesmo. Já que ao remover o rótulo com as informações do produto sobrou um pouco de papel colado na caixa que não saía de jeito nenhum.


Cortei o papel presente que cobria os buraquinhos onde as abas se encaixam usando um estilete que dá um corte mais preciso.


Cortei coelhinhos em uma cartolina de cor branca mesmo para constratar do papel presente e colei sobre a tampa das caixinhas.


Os coelhinhos de papel ganharam um rabo de pompom feito com lã com esse tutorial simples aqui usando um garfo.


A tabela nutricional na parte interna da tampa da caixinha também foi coberta com papel presente.
Depois é só encher de ovinhos de chocolate. Uma outra sugestão é colocar aqueles ovinhos de chocolate da Kinder. O Kinder Ovo cabe certinho o espaço dos ovos e ainda tem a surpresa do produto.


Me perdoem pela péssima qualidade das fotos. Mas os dias têm sido noites aqui ultimamente, vamos ver se nessa semana, a Primavera finalmente chega para alegrar e esquentar nossa vida. :)
























21 de mar de 2013

literatura handmade: cath kidston


Se é que se pode chamar isso de literatura. No nosso mundo, pode sim. Eu confesso que não a conhecia até ser contaminada pelo desafio do móbile feito através de um livro dela pela Daniela do blog Assim ou Assado. E um dia desses, a querida Larissa comentou sobre ela num dos meus posts. Aí, fiz essa compra aí acima por impulso. O que também posso chamar de investimento. Pedi o livro no Amazon aqui da Alemanha e mal li a pequena mensagem que dizia que o livro continha o tecido com a mesma estampa da bolsa da capa, cortado, além de etiqueta, botões e molde para fazer em casa. Ao abrir o pacote, olhei a capa pensando: 'Poxa, vou ter que esperar até o mês que vem pra comprar tecido com os demais que vou usar no cursinho de costura e por isso, esperar muito até poder fazer essa bolsa'
Quase tive um troço quando abri o livro e vi tudo ali, cortadinho, na minha frente. 


Cath Kidston é uma designer britânica de acessórios e itens para casa com artigos de motivos românticos, floridos e alegres. Acho que o que ela mais me influenciou (sem eu saber!) foram os pássaros e as aplicações de tecido. Os livros dela são ótimos e fiquei super satisfeita com esse especialmente porque os tutoriais são muito fáceis de entender e ainda ensina truques básicos de costura usados em todas as sugestões do livro, podendo adaptá-los para projetos futuros com mais detalhes, já que é um livro para iniciantes ou costureirinhas com conhecimento intermediário. 
Não é o primeiro livro de costura que compro. O primeiro foi uma furada, porque só tem fotos dos projetos prontos e o tutorial em texto. Depois disso, prefiro olhar bem o conteúdo do livro e se os tutoriais acompanham imagens para facilitar o entendimento do PAP.


E a bolsa? Bom, a bolsa só tem um tecido (bem resistente e de qualidade) de fora, ou seja, não tem forro. Pensei imediatamente em fazer um forro de cor creme ou branca para a bolsa e personalizar o tutorial original, mas preferi manter a proposta do livro e prossegui só com o tecido externo mesmo e ficou perfeito, como no livro. Apenas reforcei o ponto zigue zague sugerido com um ponto reto, achei que o zigue zague era muito fraco para sustentar a bolsa. Já coloquei minhas coisinhas nela, já virou minha bolsa preferida.



Adorei minha bolsa nova. Obrigada, Cath Kidston! ;)

14 de mar de 2013

sobre nossos pequenos negócios criativos





Andava desanimada com meu pequeno negócio criativo. Desencanei por um tempo e passei a fazer coisas pra mim. Foi ótimo. Foi a primeira vez que ganhei coisinhas que iriam pra loja. Com a lenta chegada da primavera, deu um colorido na minha casa e na minha alma. Mas desencanei tanto que fiz vendas e mal percebi. Aprendi que não se deve cobrar com isso. Que o pequeno negócio é algo paralelo e não uma prioridade.

Tomei a iniciativa de escrever esse post a partir de um e-mail escrito por uma nova leitora do bloguinho ao costuramor@gmail.com me dizendo já ser uma crafter e que estava pretendendo abrir uma lojinha online e perguntou a mim se há retorno de lojas nos portais do Etsy e DaWanda, o que achava dos portais de venda de artesanato brasileiros, sobre como é ser crafter e como divulgar através de mídias sociais e blog. Primeiro me perguntei: quem sou eu pra dizer algo? Mas ela considerou que vendo no exterior e tenho contato com crafters brasileiras. A pergunta que me fiz ao me afastar da produção para a lojinha e a própria pergunta dela é: como vender?

Eu fui bem sincera e respondi dizendo que:

1.O RETORNO é pouco no início e apesar disso o maior retorno é ver que alguém admirou e comprou meu produto e não dinheiro em si

2. O SUCESSO é uma junção de um espírito criativo e um espírito administrativo. O administrativo não despertou em mim ainda. Nada trágico, acho que é um processo lento.

3. O INOVADOR VENDE: Creio que há tudo em todos os lugares. Então, por que pagar uma taxa de entrega de um produto que mal posso tocar se ali na esquina se vende um industrializado?
- o Feito à Mão agrega valor e amor ao produto
- ele é inovador, diferente, único. Se eu quisesse mais do mesmo, compraria na esquina.

4. CONFIAR EM SI MESMA é tudo. Faz com que sigamos a nossa intuição e possamos acreditar no   produto que tem potencial de venda. Que não se deve contar a todos como vai o negócio, se vende mal ou bem. A opinião das pessoas é uma opinião de quem vai ao shopping e compra da loja que tem um faturamento absurdo e não de quem vê o valor, o amor que o Feito à Mão carrega. Tem sempre alguém pra pôr a gente pra baixo e faz piada que não vendemos nada. Não sei vocês mas meu  marido é o primeiro da lista. Use o Feito à Mão como uma terapia. O que se fala numa consulta com terapeuta, não se fala com ninguém.


Como vender como aquelas artesãs que vendem tanto em um período tão curto?
Basicamente, o retorno da lojinha online é complementar, mas isso também é muito relativo. A gente não sabe a ocupação dela, a idade e a experiência, os motivos que a levam a ter um pequeno negócio. Ou se ela já tem uma loja física e usa a ferramenta dos portais de artesanato com recursos de pagamentos seguros para ampliar as vendas. Não me aborreço mais com os números dos outros à toa.

Divulgar pelo blog ajuda a vender?
Nunca me trouxe venda diretamente, mas trouxe experiências. A blogosfera me mostra técnicas que emprego nos produtos e que foram vendidos. Dificilmente, uma leitora compra o produto, mas trocar figurinhas traz informações úteis para a criação.

Como o portal de artesanato ajuda o vendedor?
Primeiro, ele ensina a pescar com as dicas dos blogs. Acho os blogs do Elo7 e do Etsy fantásticos porque ensinam desde a descrição do produto até a fotografar, mostram tendências, cores da moda e como usar as datas comemorativas, eventos e estações do ano a favor. O DaWanda me recomendou fazer uma categoria na loja com  produtos a 20% de desconto e deu certo. Vendi com isso. Selecionei os menos vistos e coloquei nessa categoria. Tenho uma ferramenta de estatísticas da loja.
O DaWanda e Etsy oferecem lugares patrocinados na página inicial ou mais bem posicionados na pesquisa de produtos. Já contratei e nunca me trouxe vendas imediatas, mas é possível que o comprador tenha visto e voltado depois que venceu o período do meu anúncio para comprar. 

Qual o melhor portal de vendas de artesanato para vender?
Eu tenho a impressão de longe que o Elo7 é o primeiro, mas ainda acho o modelo dele muito Etsy pro meu gosto. Até o layout é parecido, as cores. Acho que o espaço dedicado ao vendedor poderia ser maior: o banner é pequeno, acho chato aquela identificação de 'Loja Pro' tão visível para o comprador e já reparei que o Elo7 agrega predominantemente aquele artesanato de Avó. Eu entendo que ele queira resgatar a nossa cultura mas ainda me parece que precisa de uma lata de tinta moderna, pregar um incentivo  de craft moderno nas vendedoras pelas mídias sociais, newsletters, blogs... O site da Tanlup me agrada muito mais. O site é bem organizado e permite até um domínio próprio quando desejado. A loja do Bonifrati nem parece que é do Tanlup de tão boa que é a aparência. 
Aqui eu estaria entre Etsy e DaWanda. Fiquei com DaWanda porque vende mais na Alemanha.


Agora, eu pergunto a vocês que têm loja no Elo7, Tanlup ou em outro portal de venda de artesanato:

Que ferramentas os sites de venda de artesanato oferecem para ajudar nas vendas? 
O que você acha deles? 
Que estratégias usou na loja que ajudaram a vender? 
Vamos nos ajudar trocando experiências. Também adoraria saber.



8 de mar de 2013

flor de página de livro


Ando apaixonada por tutoriais de flores de tecido e outros materiais por muitos motivos. Meu marido é alérgico, então dentro de casa não dá. Elas ajudam muito. Não requer tanto cuidado e ainda tem a minha mão no meio. Encontrei esse tutorial por meio do Craft Gawker e já corri na estante de livros e selecionei um livro ruim e velho do marido que ele nunca leu e nunca vai ler. Mas as páginas são muito grossas para esse tutorial do Nellie Bellie. Portanto, usei o livro da mesma forma porém adaptando um outro tutorial de flores de tecido para as minhas flores. Ou seja, são dois tutoriais em um só.


12 x círculos de página de livro ou jornal
2 x círculos menores para as bases da flor
1 palito de churrasco
pistola de cola quente

♥ Dica: Use um fundo de copo como molde 

Primeiro cole o palito sobre um dos 2 círculos pequenos com a cola quente e cole o outro círculo sobre ele do lado oposto.



Agora vem o momento dobradura: dobre ao meio e depois de novo e mais uma vez, até que você tenha conseguido um formato de pizza. É assim que ele deve ficar:


Depois é só ir colando com cola quente um dos lados da dobradura. Uma após a outra, em sentido horário, como se estivesse preenchendo uma pizza de seis pedaços e não de oito:


Agora é só fazer do outro lado, aplicando do mesmo jeito as 6 dobraduras restantes. E abrir levemente as "pétalas" e usá-la para sua mesa do computador de casa, como eu, ou do trabalho, já que é tão barato e fácil de fazer, discreto e elegante. Para colocar sobre o embrulho de presente de uma pessoa querida, talvez até quanto o presente for... um livro! Abaixo, um pouco do meu cantinho. ♥



Dança dos tutoriais:
Tutorial original flor de papel de jornal: Nellie Bellie
Tutorial original flor de tecido: Little Livingstone

4 de mar de 2013

os segredos dos blogs interessantes



Existem muitos meios de tornar um blog popular, independente de algumas fórmulas que circulam na web, todos eles chegaram lá porque o sucesso foi alcançado com o coração. Blogs criativos, inteligentes e inovadores não foram criados com a intenção de se tornarem populares, foram crescendo com carinho e sinceridade. O segredo é que não há segredo.


Blogs interessantes...
têm qualidade e não quantidade: Quem deixa um comentário e interage no seu blog é um seguidor, um leitor de verdade. Um visitante, aquele que aumenta os números de tráfego do seu blog está mais propenso a copiar o seu trabalho a continuar admirando como um seguidor. Portanto, pense na qualidade, inove, mostre seu bom gosto e não se preocupe com números. A troca de idéias da blogosfera traz sorrisos que os números não proporcionam.


não se cobram para postar: O blogueiro que se cobra muito para postar diariamente, acaba escrevendo publicações sem criatividade. O blog é uma forma de relaxar e descobrir coisas novas. Em um certo momento, haverá algo que não é mais novo e não vai mais relaxar, senão estressar. Não faça de um hobby produtivo e que faz sua vida mais bonita se tornar mais um problema na sua vida.


não saem do tema: Blogar é um jogo de intuição. Às vezes o que você menos acredita que trará interesse, surpreende com o contrário. Porém não é um jogo de vaidades, contenha-se e leve o conteúdo do blog a sério, não se desviando do tema proposto por ele. Cuidado ao expor sua vida, a internet dá a falsa impressão de segurança e de que outras pessoas são mais felizes do que realmente são. Cuidado com informações pessoais ou meios que levem à sua pessoa real.


incluem créditos de suas fontes: seja de postagens ou imagens, respeitando o trabalho de outros blogueiros e profissionais. Sabem a diferença entre inspiração e tutorial. Citar o link original da sua inspiração valoriza o trabalho do seu criador.

comentam: Comentar é interessante, faz o autor sorrir ao ter um feedback do seu trabalho além de fazer o seu próprio blog crescer, já que isso gera retorno. Leia a postagem completa dos blogs que visita para dar um comentário mais construtivo.


Todo blog reflete a personalidade do autor, uma vez que seu mundo é exposto ali. Se o blog contém originalidade e respeito, isso é fruto do caráter de quem escreve. Mantenha o seu hobby de forma saudável e verdadeira. Este post participa da coluna Blog Todo Dia na revista Vida Todo Dia e trará tutoriais e dicas fáceis nas próximas edições para melhorar o layout do seu blog, deixando-o mais bonito e com a sua cara.


Clique aqui e para ler este e outros artigos super interessantes na segunda edição da 
revista eletrônica Vida Todo Dia que saiu hoje! 





1 de mar de 2013

comidinha de feltro


Um dia desses meu pequeno de 2 anos e meio estava brincando de moldar comidinhas com massinha. Observei com aqueles olhos de mãe, pensando: Vai dar coisa errada. Logo ele vai querer comer a massinha! Para substituir, eu pensava sempre em comprar. Mas uma mãe crafter não pode fazer isso antes de tentar fazer em casa. Recorri ao bom e velho amigo feltro. Desenhei alguns monstros horríveis até chegar nessas comidinhas aí. O PAP é super fácil, pode ser feito à mão ou na máquina de costura. 
Basta desenhar os alimentos em papel vegetal e cortar o feltro no molde.


É só cortar duas vezes cada molde e costurar os dois para deixá-lo com uma espessura mais grossa.
Pensei em comprar aquele feltro mais espesso porque normalmente compro o mais fino, mas ele é caro e costurei duas faces de cada molde e ele ficou mais grosso e resistente.


Também fiz saquinhos de chá para as crianças brincarem. Pode ser feito da mesma forma. Sugiro que se faça com as crianças, elas se divertem. Especialmente se costurado na agulha. 

Você também pode trocar o cordão de veludo por barbante.


Agora preciso ir me acostumando. Começaram os pedidos por batatas fritas, coxa de frango, tortas...♥