31 de jul de 2013

meu cantinho criativo



Acho que nunca apresentei a Victoria aqui no blog. Ela nasceu nos anos 50 e pertenceu à tia avó do marido, que a passou para a minha sogra, que por sua vez, deu a mim há 4 anos após saber que eu gostava de costurar. Ela faz parte agora de um lugar mais adequado à ela, não é mais apenas uma peça de decoração na minha estante da sala. Agora, ela carrega uma história no lugar onde costuro e brinco com meus tecidos. O meu cantinho criativo que ficou finalmente pronto:



Descobri que aqueles ateliês lindos e perfeitos que vemos no Pinterest são puro produto de catálogo de decoração. O nosso sempre tem itens de valor simbólico, são mais simples e econômicos. Tudo já era meu, foi apenas sendo reorganizado de outros cômodos ou reaproveitado do que tinha em casa ou o que era da antiga dona da casa, como a estantezinha de madeira ou a moldura do quadro, largada no quarto da bagunça. Um antigo vaso de plástico foi usado para guardar papel presente e estrategicamente posicionado para esconder os cabos.





 Alguns pequenos investimentos foram feitos. Como a mini tábua de passar, ideal pra quem trabalha com Patchwork, deve até existir em lojas especializadas. Eu paguei 5 euros no Ikea. Um vendedor me disse que especialmente solteiros com pouco espaço ou executivos compram mais, podendo levar na mala em viagens a negócios.



Ainda sem molduras, as ilustrações fofíssimas da Clare Owen, disponíveis em sua loja Etsy receberam uma ajudinha de fitas japonesas decorativas para me inspirarem e pensar como pendurá-las na parede.

Meus baleiros guardadores de aviamentos e linhas extras.



Me ajudem na tradução, por favor! Uma leitora me perguntou ontem como se chamam esses acessórios de Patchwork e eu não sei como se chama aí no Brasil. #MomentoLucianaGimenez
O nome em alemão ficaria estranho no português...
A régua eu sei... :)

A cadeira antes de madeira e com almofada azul marinho ganhou uma nova cor e uma nova capa.
Ainda aguardo meu filho se acostumar com o novo cantinho pra não usar a cadeira para alcançar as coisas, depois trago uma cadeira só pra costurar. :)

E um momento Antes & Depois do meu cantinho da sala de estar para terminar...



18 de jul de 2013

casinha de jardim

O título deste post explica a ausência. Além disso, o marido tirou férias repentinas de 2 semanas e a primeira semana foi de muito trabalho, como o de construir um lugar coberto para armazenar lenha para o inverno, entre outras coisas. Quando fazemos isso debaixo de um sol de 30°C em plenas férias, me sinto como aquelas formigas de um desenho do Pica-Pau, que trabalham duro no verão para guardar comida pro inverno e o Pica-Pau lá na sombra e água fresca.
Chega de papo. O que isso tem a ver com costurice? Ah, é que eu fiz cortinas pra casinha, assim como a filha pediu, com aquele tecido que eu nem ia mais usar mesmo e mostro aqui o resultado da casinha a pedidos de leitoras que a quiseram ver pronta.




A casinha ganhou uma mesa e bancos pra brincar dentro da casinha. Flores, a pedido da menina. E a parte debaixo da casa serve como garagem para os carros do meu filho. Mas ganhou também, uma vassourinha e um regador para manter a casa limpinha e as flores sempre lindas. 
Pintar foi difícil porque a casa é pequena pra mim mas acho que ficou melhor. Ainda teve gente que falou que eu não deveria pintar, já que ela é tão bonitinha, mas a diferença é clara.
Ainda gostaria de trazer mais coisas a casinha, mas vêm tantas crianças aqui que prefiro preservar em casa mesmo, ainda intactas. :)

♥ Está difícil sentar na frente da máquina de costura ou do computador mas vou tentar atualizar o feed.
♥ Não consigo comentar no meu próprio blog ou até responder comentários. Portanto, vou responder nos blogs mesmo. Mais uma dessa e migro pro Wordpress... :(

12 de jul de 2013

colorido sem medo de ser feliz

Finalmente as almofadas saíram do cantinho criativo para o cantinho final: a cama da menina. A cama da menina é de ferro, ficava numa espécie de 'quarto de hóspedes', também conhecido como 'quarto do caos' e veio a se tornar dela. Pra mim, as almofadas mais lindas são as de Patchwork, mas de Patchwork eu não sei nada. Ou não sabia. Há meses, assisti a um tutorial de almofada em Nine Patch no canal do DaWanda no YouTube  (Portal que artesanato da minha lojinha online). Pra mim, foi a melhor explicação. Está em alemão, mas basta baixar o volume que você entende tudo. O princípio é cortar os quadrados a 15 cm. E assim eu fiz a primeira:

Nem acredito que consegui unir os quadradinhos. O corte preciso é responsável por 90% do seu sucesso na junção dos tecidos.
Me empolguei e fiz a segunda:

Quase todos os tecidos foram comprados no Ikea, a preço de banana na minha opinião se comparados aos preços da minha pequena cidade aqui. Assim como a almofada de raposinha, brinquei com a forma das folhas da estampa de um dos tecidos e fiz almofadas em formatos de folhas, aproveitando assim, as menores almofadas que tinha e saindo do quadrado básico:


Assim como as folhas acima, usei restos de retalhos de uma cortina para compor outras almofadas. Quem disse que o tecido tem que ser grande pra costurar almofada? É só juntar o que tem e brincar.












Claro que a raposinha Dona Fuchs ganhou um nome (Fuchs = raposa em alemão) e um novo lugar pra ficar.
Tirar uma foto da cama da menina foi uma tarefa difícil, quase tive que entrar na parede em frente à cama. Isso foi tudo o que consegui:



A intenção foi apenas usar tecidos com fundo branco para ter harmonia. Muitas pessoas escolhem demais as cores ao decorar a casa e gastam muito dinheiro, tempo e paciência. Eu optei pelo colorido. Colorido sem medo de errar, sem medo de ser feliz. Como se trata de uma cama de ferro, elas têm uma função, que é evitar que ela bata o pé ou a cabeça na grade quando se mexe ao dormir, mas é claro que ela achou outras formas de usar as almofadas...

Aí, quando acabei tudo, e acreditava que a missão das almofadas estava cumprida, vem a Val e seu lindo post sobre a sua overdose de almofadas e mostra todo o amor e talento dela com essas lindas almofadas de crochê e aplicações, que segundo ela, estão ali só pra 'encher o banco do terraço'. É aí que a gente descobre que ainda tem muito o que aprender! ♥

9 de jul de 2013

presente de menina vapt vupt


O que dar pra quem tem tudo? Eu sempre apelo pro mesmo, pro papel e pro lápis de cor. Pra mim, tem todo um significado porque em tempos difíceis, eu só dava novos livros de colorir e lápis de cor pra minha filha. Hoje ela não sente falta de brinquedos mais caros e se ganha, brinca pouco com eles. Hoje, ela tem nota máxima em Artes e quer ser pintora. Se ela vai ser eu não sei, mas fez sumir minha culpa. Culpa de quê? Passou.
Pra não errar, inventei essa mala que abriga bloco de papel e tem divisórias para 12 lápis de cor. Ao abrir a malinha, é possível desenhar sem tirar nada do lugar. Só se a criança quiser. O que pode ser interessante pra viagens e pra compromissos a lugares onde as crianças ficam entediadas, sem ter o que fazer. Confesso que estou considerando levar esta idéia pra minha lojinha online, que ainda está de férias.
Dispensei o pacote. Além da pressa (fiz no dia da festinha!) não achei nada que pudesse levar a mala, uma sacola ou caixa que servisse. Mas com essa estampa, com a qual fiz também o meu porta-chaves, acho que nem precisa. Essa sianinha rosa intrusa aí, veio pra cobrir uma imperfeição! Tudo bem...

♥ É, eu sei, estou atrasada. Prometi voltar ontem, mas as tarefas continuam. Foi inocência minha acreditar que terminaria tudo em 2 semanas. Estamos quase acabando as mudanças por aqui. Não teria cabeça pra criar e postar nesses período. Confesso que nas últimas semanas nunca estive tanto no Brasil, ainda estando na Alemanha como estive agora. A vida começa a voltar ao normal, mas de um jeito diferente.

♥ 200 seguidoras e novas seguidoras no BlogLovin', obrigada!