18 de set de 2015

jardim de costureirinha

Costureirinha porque como costuro pequenices e não faço roupa, me identifico como uma costureirinha e não uma costureira. A semana foi um aquecimento. Um aquecimento para voltar a essa vida de costureirinha. Está esfriando aqui, chovendo ali e o convite pra mesa de trabalhinhos craft fica cada vez mais atraente. Teve alfineteiros de abóboras:



 Teve vodu ( assim que se escreve em português?) contra a preguiça de costurar:

Teve novos cactus pra acompanhar as que eu já tinha antes:

Além de uma xícara de alfineteiro:

Me inspiraram nesses projetos:

♥ O vodu do blog Dream a Little Bigger (em inglês);
♥ O cactus com flor do blog alemão KINDERleicht und schön;
♥ O cactus filhote do blog suíço Deschdanja e
♥ As abóboras do Was Eigenes, também em alemão.
Todos com imagens para o DIY.

Tem mais projetinhos e coisinhas no meu Instagram @priscilahelmberger, me segue lá! ;)




7 de set de 2015

reservas costurísticas

É só passar o calor que o convite pra se sentar à frente da máquina de costura chega. Irresistível nesse frio que chega, com uma bebida quente, tardes livres e muita inspiração. A minha inspiração geralmente não tem destino. A menina está crescendo, o menino não é muito fã das coisinhas que faço. Ele fica até feliz quando ganha mas não é a criança mais desenhista ou talvez meus trabalhinhos sejam muito femininos pra um menino que só ama correr pra lá e cá.



Portanto, o que faço fica guardado, de reserva. Produzo essas reservas costurísticas (amo essa palavra! ♥) caso apareça um convite de aniversário surpresa pra menina e já tenho um presente, ou parte de um presente pra mocinha. Até porque ela é cheia de amiguinhas e ainda vai mudar de escola em breve. Lá vem mais amigas ainda! 





De um tempo pra cá, depois de uma pressão desnecessária pra loja dar certo, passei a costurar pra mim mesma, pra minha vida, pra minha filha, pra minha casa. Eu mantinha uma lojinha de produtos feitos à mão, mas alguns erros na costura, um corte meio torto, um ponto errado não davam a qualidade que eu achava que minhas criações deveriam ter pra ganhar um dinheirinho com isso. Então, fechei a loja pra me identificar, planejar e pegar prática usando a costura como um hobby apenas como sempre foi, como uma verdadeira terapia. Mantenho o desejo de reabrir a loja, mas ainda não me sinto madura pra isso. 



É quando sento aqui que vejo que tantas pessoas desejam coisas materiais para serem felizes como gadgets diversos e cada vez mais descartáveis e eu... Eu só quero um pacote de fat quarter novo pra brincar, relaxar, pra fazer a máquina rodar.  
O ultimo pacotinho aí de tecidos radiantes são da designer britânica Amy Butler. O trabalho dela é uma primavera impressa em tecidos. Queridinha do Patchwork e Quilts, eu já tinha na minha lista há tempos o desejo de ter alguns pra me divertir.